Tudo sobre música, leitura e opinião de qualidade
Translate blog
Fãs do Facebook

Redes Sociais




Seguidores do Google

Seguidores diHITT

Total de visualizações
  • 36392Total de leituras:
  • 3Leituras de hoje:
  • 4Leituras de ontem:
  • 37Leituras da semana passada:
  • 135Leituras por mês:
  • 23927Total de visitas:
  • 3Visitas de hoje:
  • 4Visitas de ontem:
  • 35Visitas da semana passada:
  • 112Visitas por mês:
  • 4.57Média de visitas por dia:
  • 0Visitantes que estão online:
Nossos Parceiros
Faça parceria conosco!


Calendário
setembro 2017
S T Q Q S S D
« ago   out »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Arquivo do mês: setembro 2017

The Jimi Hendrix Experience – Foxey Lady (Miami Pop 1968)

O que dizer desse cara chamado Jimi Hendrix?

Quase 50 anos após a sua morte ele ainda continua com a honra ao mérito de melhor guitarrista de todos os tempos.

Talvez, Stevie Ray Vaughan ou Gary Moore poderiam tê-lo superado se tivessem chegado aos 70 ou 80 anos de idade.

Hendrix é uma influencia indispensável e inquestionável para todos os grupos de hard rock e heavy metal que surgiram dos anos 70 até os dias atuais.

Todas as lendas vivas da guitarra ainda vivas o citam como fonte de inspiração

Pesquisando no YouTube achei um registro ao vivo dele com boa qualidade de imagem e de som.

E é essa apresentação que trago para vocês logo abaixo:

Continue lendo a postagem


Legião Urbana – 1985 (álbum) completo

No ano de 1985 na terra tupiniquim, o Brasil já tinha vivido a sensação teatro musical (Blitz), Paralamas do Sucesso e Barão Vermelho já estavam entre o 2º e 3º álbum de suas carreiras, Lobão já era figura carimbada no noticiário pelo seu talento (e loucuras cometidas) e aí eis que surge a banda que se consagraria como a maior de todos os tempos do rock nacional.

Se você pensou num grupo liderado por um tal de Renato Russo acertou!

A Legião Urbana seria em pouco tempo um fenômeno musical que causaria tanta histeria entre os fans quanto os Beatles nos anos 60.

Renato seria a voz de gerações em vida e principalmente de forma póstuma entre crianças e jovens que sabiamente fogem do funk e dos sertanejos universitários e sofrência.

Seu primeiro álbum, que simplesmente leva o nome da banda, é a concepção de uma geração que muito tinha para falar pós era de regime militar.

Além das clássicas Será, Ainda é Cedo e Geração coca cola, o disco tem os pertardos punk Petróleo do Futuro, Baader Meinhof Blues e Teorema com uma rebeldia e transgressão inteligente.

Traria também O Reggae como grito social, e Soldados vociferando contra o maior mal do capitalismo (a Guerra).

Já a Dança e Perdidos no Espaço era o retrato de uma geração dinâmica e ao mesmo tempo perdida em suas fugas nas formas da moda ou dos vícios.

E esse álbum fenomenal é encerrado com a reflexiva e nostálgica Por Enquanto.

Musicalmente, apesar de ser um grupo entrosado e com um vocalista de técnica vocal a frente dos das demais bandas, o que mais se destacava era o excepcional contra baixo de Renato Rocha, que fazia Marcelo Bonfá suar na bateria para acompanhar a contento e que exigia que Dado Villa Lobos tirasse o melhor de si em cada linha de guitarra tudo isso para que a música fosse coesa e homogênea.

Bons tempos, e uma banda que eu só pude conhecer a fundo no último ano de vida do Renato Russo, mas carrego até hoje sua discografia e canções no coração.

Veja abaixo na integra o álbum de estréia da Legião Urbana na mais que apropriada seção: O 1 º álbum clássico.

Continue lendo a postagem


Melody Gardot – Baby I’m A Fool – live

Melody Gardot, é uma cantora e compositora de jazz norte americana.

Suas influências musicais passam pelo blues e jazz de Janis Joplin, Miles Davis, Duke Ellington e George Gershwin.

Da musica latina, ouve muito Stan Getz e Caetano Veloso.

Sua carreira, começou de forma bem inusitada e agonizante, pois foi devido a um grave acidente que lhe deixou diversas sequelas físicas.

Foi aconselhada pelo seu médico a dedicar-se a música como forma de terapia e escape a dor, como pela suas condições estava impossibilitada de tocar piano (seu principal instrumento), aprendeu e se aprimorou na guitarra.

Neste periodo de tratamento, ela compôs suas primeiras musicas que geraram um EP, que seria a base de seu primeiro album.

Melody tem um jeito de tocar e cantar muito peculiar, onde foca mais na melodia do que na técnica impressionante de Diana Krall ou Nina Simone.

Quem ouve Melody pela primeira vez, consegue ver um lado positivo e bonito nas canções e letras tristes e que te enriquece como ser humano.

Melody tem 4 discos de estudio e dois EP,s:

Álbuns de estúdio

2008- Worrisome Heart
2009- My One and Only Thrill
2012- The Absence
2015- Currency of Man

EP

2005- Some Lessons: The Bedroom Sessions
2009- Live from SoHo

Por ela ser um exemplo não só de talento, mas principalmente de superação, hoje ela é a artista da vez na nossa sessão Jazzmania.

Confira abaixo um dos seus maiores sucessos em versão ao vivo:

Continue lendo a postagem


Kiss – Rock And Roll All Nite (live acoustic)

Um dos clássicos mais emblemáticos do rock n’ roll numa versão Deluxe:

Totalmente acústica, e com todos os membros que passaram pela banda sem as máscaras maquiadas.

Uma sinfonia hard rocker com duas baterias, dois baixos e dois violões e todos cantando “rock n’ roll toda a noite” por que o rock não tem hora para acabar.

O que eu mais gosto do KISS é essa energia e êxtase de suas músicas sem firulas, solos mirabolantes ou músicas enormes, simplesmente eles fazem o velho e bom rock n’ roll básico.

Confira abaixo esse grande momento da banda:

Continue lendo a postagem