Tudo sobre música, leitura e opinião de qualidade
Translate blog
Fãs do Facebook

Redes Sociais




Seguidores do Google

Seguidores diHITT

Total de visualizações
  • 36835Total de leituras:
  • 3Leituras de hoje:
  • 7Leituras de ontem:
  • 45Leituras da semana passada:
  • 111Leituras por mês:
  • 24238Total de visitas:
  • 3Visitas de hoje:
  • 3Visitas de ontem:
  • 35Visitas da semana passada:
  • 98Visitas por mês:
  • 4.57Média de visitas por dia:
  • 0Visitantes que estão online:
Nossos Parceiros
Faça parceria conosco!


Calendário
setembro 2018
S T Q Q S S D
« jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Eu recomendo

Seção do blog com as minhas indicações musicais através de discos completos, videoclipe ou interpretações ao vivo de artistas musicais via youtube.

Oasis – Live Forever

De todas as baladas do Oasis, essa é a que chega mais perto da perfeição melódica.

Com uma guitarra solo de deixar George Harrison babando de inveja por não ter composto algo tão belo assim nos Beatles.

Esta canção é do álbum de estréia, Definitely Maybe de 1994, onde alguns ousam a dizer que é melhor do que o Nevermind do Nirvana, justamente por Noel Gallagher conciliar peso, ritmo e melodia de forma irrepreensível.

Nos primeiros discos muitos questionavam a originalidade do Oasis por fazerem tantas menções melódicas a momentos da carreira dos Beatles.

O fato é que em cima de idéias originárias dos Beatles eles criaram grandes canções e alguns clássicos absolutos.

Confira abaixo esta balada, que com certeza está entre as mais marcantes dos anos 90.

Continue lendo a postagem


The Cure – The Last Day Of Summer

Ouço rock n roll desde os 11 anos de idade e somente aos quase 38 anos que finalmente me rendo aos encantos desta banda.

Quando ouvia The Cure pela rádio com Boys don’t cry ou Friday I’m in love geralmente o pensamento era: que gótico de araque esses caras são…

Mas dias atrás, muito mal e lembrando do passado sombrio comecei ouvir outras canções deles e me encantei com com as letras sombrias e depressivas e essa deste post me aquietou o coração.

A magia das guitarras em timbres medianos o teclado harmonioso com um violão que toca o juízo final nos ouvidos.

Hoje reconheço que o The Cure é um dos pilares do rock gótico, muito respeito e reverência a Robert Smith e companhia.

Confira esse grande som ao vivo e legendado.

Continue lendo a postagem


Depeche Mode – Soothe My Soul (Live on Letterman)

Você já ouviu um punk eletrônico?

Você pode estar pensando: esse cara pirou de vez.

Mas isso é perfeitamente possível com o Depeche Mode.

Dave Gahan, antes do sucesso com sua banda, era visto no final dos anos 70 na cena punk da Inglaterra, inclusive andava muito junto com John Lydon, vocal dos Sex Pistols.

Neste som, do álbum Delta Machine, você sente a vibração punk, não propriamente no ritmo, mas sim na energia primitiva que a música passa.

Muitos amam Depeche Mode enquanto outros muitos odeiam.

O que ninguém pode negar é que elas são patrimônio e uma referência absoluta de toda a geração rock de bandas dos anos 90, que no ápice da carreira do Depeche Mode, eram adolescentes e ou recém adultos querendo mudar o mundo.

Confira essa sonzeira logo abaixo:

Continue lendo a postagem


Soundgarden – The Day I Tried To live (Live Download Festival 2012)

No dia 18 de maio deste ano o mundo da música ficou abalado com o súbito e inesperado suicídio de Chris Cornell.

Reverenciado e homenageado desde a cantora jazzista Norah Jones até bandas de heavy metal citando em destaque o Metallica, o mundo ali reconhecia que perdia o maior cantor contemporâneo do rock desde a morte de Layne Staley do Alice in Chains há 15 anos atrás.

Infelizmente, o suicídio e as drogas (em especial a heroína) matou o Grunge, que agora tem com seu único grande representante vivo o Eddie Vedder (Pearl Jam) em termos de vocalistas.

Assim como momentos históricos, a tragédia em forma de overdose ou suicídio sempre acompanhou o rock n’ roll em seus mais de 60 anos de existência.

Pensando em qual música trazer em memória de Chris Cornell, acho que essa balada dele em sua banda original é a que melhor resgata sua lembrança e voz inconfundível. Ouça o som abaixo.

Continue lendo a postagem


Red Hot Chilli Peppers – Californication

Californication é o terceiro single do álbum Californication da banda de rock Red Hot Chili Peppers. Foi o single mais bem sucedido deste álbum, sendo também sua principal canção, por isto o álbum de mesmo nome. A canção trata do lado obscuro de Hollywood.

 

Na autobiografia de Anthony Kiedis, Scar Tissue, ele revela que a banda teve uma enorme dificuldade em compor a música. Kiedis tinha escrito a letra, que achava uma das melhores que ele já tinha escrito, mas a banda não conseguia decidir a forma como a música deve soar musicalmente. Enquanto lutavam com a composição, parecia que não seriam capazes de terminar a tempo de incluí-la no álbum, até que um dia Frusciante entrou no estúdio e disse ter encontrado a melodia. O guitarrista tocou a música como ele a visualizava, e deixou de ser uma canção que poderia ter sido uma reflexão posterior, para se tornar um dos maiores sucessos da carreira do grupo. (Wikipedia).

 

Jã no meu gosto pessoal a melodia da guitarra me remete aos momentos de tédio e cansaço do qual muitas vezes passamos na vida mas que assim como uma música é passageiro, não dura pela eternidade. É uma canção que marcou muito o início da minha fase adulta.

Então, sem mais, veja abaixo esta grande canção do rock contemporâneo!

Continue lendo a postagem


George Michael – Greatest Hits Collection

George Michael foi o artista e cantor que me fez ver beleza na música pop.

Nunca fui muito chegado em Michael Jackson e a Madonna que eu amo hoje em dia e pelo fato de um tempo anterior ter ouvido George.

George Michael foi intenso em tudo na sua vida, na sexualidade, no canto, nos excessos dos vícios, na vendagem de discos e legião de fãs pelo mundo afora.

Músicas como Careless Whisper, Father Figure ou Freedom eram músicas que somente ele tinha a permissão e dom divino de cantar, são músicas que na voz de outro (a) cantor (a) simplesmente perdem o brilho.

Apesar de eu ser um roqueiro incondicional, a morte de George Michael me deixou tão vazio quanto a morte de Renato Russo há 20 anos atrás.

Mais um artista talentoso que alegrará os céus…

Continue lendo a postagem


As 5 vozes mais estilosas da história do rock!

O intuito deste artigo não é dizer os que cantam melhor ou os que têm a voz com timbre mais bonito e sim os que possuem uma voz única, marcante ao qual de só ouvir a primeira palavra ou verso você já sabe de qual cantor ou banda se trata.

Procurei fazer essa lista de forma eclética, onde você possa fazer uma viagem nos vários sub gêneros musicais deste pequeno universo chamado rock n’ roll!

1 – Elvis Presley – Jailhouse Rock

Não o considero apenas o Rei do Rock mas o pai absoluto do estilo, mesmo na época havendo caras mais antigos já na estrada como Little Richards ou Bo Didley. Com Elvis o rock deixou de ser uma ramificação do Blues na época para ser um estilo musical próprio. Viva o Rei!

 

Continue lendo a postagem…


Tom Jobim – Insensatez

Boa noite público cativo deste blog.

Todo mundo sabe que o foco do blog é a música internacional, principalmente no que tange ao rock.

Mas como um ouvinte musical maduro e sem preconceitos, algumas vezes já citei que a música genuinamente brasileira e bem composta de melodia e letra é tão bem aceita aqui quanto o rock, blues, jazz ou pop.

Inclusive já dei algumas aberturas em termos de postagem para a MPB e uma em específico para o Samba.

Como venho notado que o blog é acompanhado por leitores e ouvintes que também gostam de Bossa Nova e eu como um grande apreciador de Tom Jobim e Baden Powell nos seus respectivos instrumentos de maior dom e técnica, venho respeitosamente abrir espaço ao público que gosta deste estilo com um momento ao vivo de Tom Jobim, que dos pianistas brasileiros, é o que mais me agrada, apesar de acha – lo em termos de canto apenas mediano, perto de outros artistas que são compositores ou intérpretes do estilo e também cantores.

Continue lendo a postagem…


Madonna – Living for Love

Já faz um bom tempo que não posto nada sobre a Pop Music de qualidade, pois a pop music fabricada encontra – se facilmente em várias rádios FM brasileiras.

Para me redimir com este público que também é leitor cativo do Cultura de Atitude, trago a primeira música de trabalho de Rebel Heart da rainha absoluta Madonna.

Rebel Heart tem previsão para ser lançado mundialmente em março deste ano, mas com esta canção com certeza podemos esperar um grande album.


5 covers musicais que superaram os originais

Como bom ouvinte não só de rock, mas de música em geral muitas vezes fico pasmo como um versão (cover) de artistas do mesmo estilo musical ou ás vezes até distintos ficam muito acima do original.

Pensando nisto resolvi fazer este post sobre o tema com foco no rock, mas também dando exemplos do blues e do pop, veja se você concorda com o meu TOP FIVE COVERS.

1: Creed – Eighteen (Alice Cooper)

Em seu primeiro album de 1995 que só foi estourar dois anos depois, existe essa magistral versão de um dos clássicos absolutos de Alice Cooper, a grande tia bruxa travestida do rock n’ roll em seus quase 60 anos de existência. Eles fizeram a música de um glam metal virar quase que um hard metal (mais peso e vigor no som). Confira aí:

Continue lendo a postagem…