Cultura de Atitude

Tudo sobre música, leitura e opinião de qualidade

Translate blog

Fãs do Facebook

Redes Sociais




Seguidores do Google

Seguidores diHITT

Total de visualizações

  • 34653Total de leituras:
  • 7Leituras de hoje:
  • 7Leituras de ontem:
  • 57Leituras da semana passada:
  • 193Leituras por mês:
  • 22507Total de visitas:
  • 5Visitas de hoje:
  • 6Visitas de ontem:
  • 52Visitas da semana passada:
  • 184Visitas por mês:
  • 7Média de visitas por dia:
  • 0Visitantes que estão online:

Nossos Parceiros

Faça parceria conosco!


Calendário

janeiro 2018
S T Q Q S S D
« dez    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Living Colour – Behind the Sun (acoustic)

Essa banda é uma das minhas de cabeceiras e que sempre estou ouvindo.

Com uma mistura de rock, funk e jazz, o Living Colour sempre faz álbuns muito enérgicos e explosivos.

Mas neste post vemos eles numa faceta pouco explorada que é em som acústico.

Transformaram Behind the Sun que um super hard rock em uma canção pop com apenas um violão e voz.

Confira então no vídeo abaixo a versão acústica da canção.

Continue lendo a postagem


BUSH : Letting The Cables Sleep

Letting the Cables Sleep ” é o terceiro e último single do terceiro álbum de estúdio da banda britânica, The Science of Things , lançado em 1999.

Foi o segundo maior sucesso do álbum e pela primeira vez a banda fazia e lançava ao público uma canção de amor.

O álbum em si tem um forte envolvimento com sonoridades eletrônicas, mas sem deixar a distorção e suas veias pós grunge de lado

Os críticos musicais dizem que o Bush traz alguns traços comuns com o Nirvana em suas canções mais rock n’ roll.

O fato é que o Bush apesar de ser uma grande banda, acabou sendo engolido pelo cenário britpop, onde Oasis e The Verve reinavam absolutos nas paradas inglesas.

Confira logo abaixo o vídeo clipe oficial dessa grande canção:

Continue lendo a postagem


Red Hot Chilli Peppers – Californication

Californication é o terceiro single do álbum Californication da banda de rock Red Hot Chili Peppers. Foi o single mais bem sucedido deste álbum, sendo também sua principal canção, por isto o álbum de mesmo nome. A canção trata do lado obscuro de Hollywood.

 

Na autobiografia de Anthony Kiedis, Scar Tissue, ele revela que a banda teve uma enorme dificuldade em compor a música. Kiedis tinha escrito a letra, que achava uma das melhores que ele já tinha escrito, mas a banda não conseguia decidir a forma como a música deve soar musicalmente. Enquanto lutavam com a composição, parecia que não seriam capazes de terminar a tempo de incluí-la no álbum, até que um dia Frusciante entrou no estúdio e disse ter encontrado a melodia. O guitarrista tocou a música como ele a visualizava, e deixou de ser uma canção que poderia ter sido uma reflexão posterior, para se tornar um dos maiores sucessos da carreira do grupo. (Wikipedia).

 

Jã no meu gosto pessoal a melodia da guitarra me remete aos momentos de tédio e cansaço do qual muitas vezes passamos na vida mas que assim como uma música é passageiro, não dura pela eternidade. É uma canção que marcou muito o início da minha fase adulta.

Então, sem mais, veja abaixo esta grande canção do rock contemporâneo!

Continue lendo a postagem


Metallica – Only happy when it rains

A redenção da alma de uma banda de rock alternativo é quando ela é homenageada através de um cover de uma banda de heavy metal.

Foi o que aconteceu em outubro de 2007, onde o Metallica fez um show beneficente somente com covers, dentre eles Dire Straits, Bob Sieger, Judas Priest e também o Garbage.

É incrível como a voz áspera de James Hetfield combina com a letra depressiva e harmonia aflitiva do grande clássico de Shirley Manson e companhia.

Diria até que ficou melhor do que a versão original de estúdio do Garbage.

Confira então logo abaixo, esse grande e inusitado momento do rock n’ roll!

Continue lendo a postagem


Olavo Bilac – Em mim também

Em mim também

Em mim também, que descuidado vistes,
Encantado e aumentando o próprio encanto,
Tereis notado que outras cousas canto
Muito diversas das que outrora ouvistes.

Mas amastes, sem dúvida … Portanto,
Meditai nas tristezas que sentistes:
Que eu, por mim, não conheço cousas tristes,
Que mais aflijam, que torturem tanto.

Continue lendo a postagem


Jonny Lang – Lie to me (Live in GERMANY 1999)

Um dos estilos mais explosivos da música contemporânea é o tal do hard rock.

Isso fica ainda mais evidente quando executado por um bluesman que tem influências de Stevie Ray Vaughan, Albert Collins e Luther Alisson.

Jonny Lang com na época apenas 18 anos de idade toca mais do que muito guitarrista de blues com 40 anos de carreira e leva multidões a loucura na turnê do seu 3º álbum Wander this World lançado em 1998.

Com uma voz inconfundível e uma técnica indescritível para quem tinha apenas 18 anos, Jonny Lang foi o grande artista revelação do final dos anos 90, trazendo o blues para o público jovem e tocando rock como muitos não faziam mais.

Confira o som abaixo e encante com toda a maestria de Jonny Lang.

Continue lendo a postagem


Lana Del Rey – Summertime Sadness

Considero ela a grande revelação da música pop desde o fenômeno musical chamado Adele.

Cantora de músicas introspectivas, densas e melancólicas, Lana Del Rey diz ter sua grande influência de cada genero musical, citando nomes como Elvis Presley, Nina Simone, Billie Holiday, Janis Joplin, Amy Winehouse, Nirvana, Lou Reed…

Apesar de ser uma mulher extremamente bonita (trabalha também como modelo fotográfica) o que mais encanta no seu trabalho é as produções cinematográficas de estilo retrô, fazendo clara referência as décadas de 50 e 60 com o glamour decadente da Hollywood dos anos 40.

Enfim, uma cantora que sabe a medida certa de talento e charme sem apelar para vulgaridades a la Lady Gaga e Rihanna.

Neste post você confere e ouve o grande sucesso de seu segundo álbum, entitulado  Born to Die, do ano de 2012 que chegou ao topo das paradas no iTunes em 18 países.

Continue lendo a postagem


Lobão – Pra onde você vai [Acústico MTV]

Todo mundo o conhece pelo seu lado mais ativista em relação a política ou contra a monopolização da música improdutiva via Lei Rouanet.

Agora uma coisa que não é de conhecimento de todo mundo, é que o Lobão é um excelente compositor romântico e não estou me referindo apenas ao clássico Me Chama.

Ao longo da sua carreira ele compôs diversas poesias, poemas e temas sobre amor em forma de canções.

A que trazemos hoje a tona fala da história de uma pessoa que teve uma aventura amorosa muito marcante e ao mesmo tempo passageira, e que se vê ali no vazio de sua casa apenas vivendo de memórias e lembranças da pessoa que o abandonou.

Confira então essa excelente versão acústica e orquestrada dessa música que é do disco A vida é doce de 1999.

Continue lendo a postagem


Buddy Guy – Rememberin’ Stevie

No ano de 1991 perdíamos o guitarrista mais mágico e completo da música contemporânea: Stevie Ray Vaughan.

Buddy Guy e Stevie tocaram juntos várias vezes ao vivo e tinham uma grande amizade entre si.

Com a morte de Stevie, Buddy trouxe ao mundo essa pérola musical em homenagem ao amigo.

A música simplesmente tem uma guitarra de outra dimensão, que te faz viajar e voar alto.

Confira abaixo este grande som do blues rock americano do mestre Buddy Guy.
Continue lendo a postagem


The Black Crowes – Miracle To Me

O Black Crowes é a banda dos anos 90 que tem as raízes mais profundas no rock dos anos 60 e 70.

Fica claro em seus violões, guitarras e pianos o grande casamento de Rolling Stones com The Faces.

E de quebra eles ainda tem o Jimmy Page como o grande fan ilustre.

A canção, que a princípio pode parecer religiosa pela tradução de seu título (Milagre para mim) na verdade é umas das canções de amor mais intimistas e sinceras que já ouvi na vida.

Sem mais delongas, curta abaixo a música com a sua  tradução:

Continue lendo a postagem