Tudo sobre música, leitura e opinião de qualidade
Translate blog
Fãs do Facebook

Redes Sociais




Seguidores do Google

Seguidores diHITT

Total de visualizações
  • 38138Total de leituras:
  • 6Leituras de hoje:
  • 74Leituras de ontem:
  • 434Leituras da semana passada:
  • 779Leituras por mês:
  • 25481Total de visitas:
  • 6Visitas de hoje:
  • 71Visitas de ontem:
  • 415Visitas da semana passada:
  • 751Visitas por mês:
  • 58Média de visitas por dia:
  • 2Visitantes que estão online:
Nossos Parceiros
Faça parceria conosco!


Calendário
novembro 2018
S T Q Q S S D
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

João Gilberto

Tom Jobim – Insensatez

Boa noite público cativo deste blog.

Todo mundo sabe que o foco do blog é a música internacional, principalmente no que tange ao rock.

Mas como um ouvinte musical maduro e sem preconceitos, algumas vezes já citei que a música genuinamente brasileira e bem composta de melodia e letra é tão bem aceita aqui quanto o rock, blues, jazz ou pop.

Inclusive já dei algumas aberturas em termos de postagem para a MPB e uma em específico para o Samba.

Como venho notado que o blog é acompanhado por leitores e ouvintes que também gostam de Bossa Nova e eu como um grande apreciador de Tom Jobim e Baden Powell nos seus respectivos instrumentos de maior dom e técnica, venho respeitosamente abrir espaço ao público que gosta deste estilo com um momento ao vivo de Tom Jobim, que dos pianistas brasileiros, é o que mais me agrada, apesar de acha – lo em termos de canto apenas mediano, perto de outros artistas que são compositores ou intérpretes do estilo e também cantores.

Continue lendo a postagem…


A voz da arte e dignidade musical: Lobão – Lino, Sexy & Brutal

A voz da arte e dignidade musical versus o jabá elegante e forçosamente charmoso dos algozes da música que um dia se colocaram como heróis através da Tropicália.

Caetano, Gil, Buarque e João Gilberto, assistam esse show e passem a produzir música honestamente.

Dedico também ao povo inebriado pelo breganejo, pelo axé e pelo funk da periferia, porque música é arte, poesia e engajamento cultural e político sem demagogias da esquerda e nem conservadorismos da direita!