Tudo sobre música, leitura e opinião de qualidade
Translate blog
Fãs do Facebook

Redes Sociais




Seguidores do Google

Seguidores diHITT

Total de visualizações
  • 34255Total de leituras:
  • 6Leituras de hoje:
  • 26Leituras de ontem:
  • 102Leituras da semana passada:
  • 202Leituras por mês:
  • 22136Total de visitas:
  • 6Visitas de hoje:
  • 26Visitas de ontem:
  • 94Visitas da semana passada:
  • 193Visitas por mês:
  • 13Média de visitas por dia:
  • 0Visitantes que estão online:
Nossos Parceiros
Faça parceria conosco!


Calendário
dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

marina lima

Marina Lima – Pessoa

ml

Marina Lima em 2015 fez a sua segunda visita acústica ao seu acervo musical.&gt

A despeito do acústico MTV 2003, neste disco atual chamado “No Osso” o disco é predominantemente apenas voz e violão.

Vemos então uma Marina finalmente revigorada nos trabalhos vocais, cantando as músicas no ápice da emoção, principalmente nesta canção.

Vemos o pleno domínio do violão que ela tem, transformando uma música de harmonia trabalhada em uma pequena obra de arte.

Confira o som então, com certeza você vai se emocionar!

Continue lendo a postagem


Adriana Calcanhotto – Inverno

Do disco A Fábrica do Poema, que é o terceiro álbum da cantora e compositora Adriana Calcanhotto do ano de 1994, juntamente com o sucesso Metade, Inverno é o grande hit desse disco. A letra foi composta em parceria com o poeta Antônio Cícero, que para quem não é muito ambientado em MPB, trata-se do irmão de Marina Lima e escritor de várias letras que depois se tornaram clássicos absolutos na voz de Marina.

O grande diferencial de inverno é a voz doce de Adriana cantar uma poesia nata sobre terminar a vida na solidão, ao ritmo cheio de suingue de bateria, percussão e baixo, que se contrabalanceia com a melodia elegante do piano. Todo vazio de amor se torna belo e suportável ao ouvir essa canção com a audição do coração!

Continue lendo a postagem


Marina Lima e Martinho da Vila – Arco de Luz

Apesar de ser um roqueiro incondicional e grande admirador de blues e jazz, também reconheço e dou valor para a música genuinamente brasileira quando esta tem qualidade.

Entre estes, tenho extremo respeito pela Velha Guarda do Samba, infelizmente a moçada mais nova acha que samba e pagode é a mesma coisa e um não tem nada a ver com o outro.

Então compartilho este samba de Marina Lima com a participação mais do que especial de Martinho da Vila, samba este que marcou um momento muito especial e singelo de minha vida amorosa anos atrás.

O amor é naturalmente lindo e resplandescente, quando expressado por uma bela canção, fica mais divino ainda.


Marina Lima – Marina Lima (1991)

marina-lima_1991

 

Ela e Eu 

Há flores de cores concentradas
Ondas queimam rochas com seu sal
Vibrações do sol no pó da estrada
Muita coisa, quase nada
Cataclismas, carnaval

Há muitos planetas habitados
E o vazio da imensidão do céu
Bem e mal e boca e mel
E essa voz que Deus me deu
Mas nada é igual a ela e eu

 

Esse é o começo do disco Marina Lima de 1991 ainda a capella, somente voz e poesia (escrita por Caetano Veloso) . Infelizmente não vemos algo assim tão lindo sair da boca de uma Ivete Sangalo, Claúdia Leite, Gaby Amarantos da vida, nem mesmo de Paula Fernandes que apesar de boa cantora e violonista ainda tem que caminhar muito para chegar neste nível.

 

O disco segue com Grávida, letra composta com Arnaldo Antunes (ex – Titãs), uma letra de metáforas e linguagem figurada, mas que no vocal de Marina se torna tão natural e agradável como uma canção de amor. Na sequência vem a música Criança, uma canção que traz um pop moderno que soa atual até os dias de hoje com um groove sensacional de bateria que sobressai em relação aos instrumentos de cordas, a letra também pop fala descompromissadamente de desvendar caminhos e decifrar segredos para chegar até você.

Continue lendo a postagem…


Marina Lima – Maneira de Ser

marina lima

Dona de uma discografia musical invejável e também a primeira cantora e compositora popular brasileira que fez mpb e rock n’ roll andar lado a lado, podemos dizer que nos anos 80 e 90 Marina Lima teve o mesmo significado para o Brasil que a Madonna tem para o mundo, exagero isso? Com certeza não.

 

Ao longo de sua carreira, suas canções sempre foram o auto retrato falado de sua vida e suas vivências, mas essa sua primeira obra como escritora não vem a tona para dizer somente quem é Marina Lima e sim acima de tudo dizer como a Marina Lima enxerga a música e a cultura brasileira, o que ela pensa sobre a união legalizada de homossexuais, a propagação da internet como meio de comunicação e interação entre as pessoas ou sobre a presença marcante das drogas na sua geração musical.

Continue lendo a postagem…