Tudo sobre música, leitura e opinião de qualidade
Translate blog
Fãs do Facebook

Redes Sociais




Seguidores do Google

Seguidores diHITT

Total de visualizações
  • 35615Total de leituras:
  • 6Leituras de hoje:
  • 5Leituras de ontem:
  • 50Leituras da semana passada:
  • 154Leituras por mês:
  • 23406Total de visitas:
  • 6Visitas de hoje:
  • 5Visitas de ontem:
  • 48Visitas da semana passada:
  • 149Visitas por mês:
  • 6Média de visitas por dia:
  • 0Visitantes que estão online:
Nossos Parceiros
Faça parceria conosco!


Calendário
abril 2018
S T Q Q S S D
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

U2

R.E.M. – Drive

Costumo dizer que o rock dos anos 80 tem dois grandes gigantes:

Um deles, fácil de ser adivinhado é o U2, agora qual seria o outro gigante?

Para muitos pode ser o Guns n’ Roses, ou ainda o Depeche Mode o New Order que de fato foram grandes sensações dos anos 80.

Mas eu prefiro dizer que o segundo gigante é o REM.

Neles há a essência do folk rock desde Bob Dylan até Neil Young só que com guitarras distorcidas e cruas muito características do rock alternativo, que viria a explodir na década seguinte.

Poderíamos dizer também que o REM foi uma grande influência de Pearl Jam e Creed.

A banda nos seus 31 anos de carreira (1980 à 2011) emplacou dezenas de hits e clássicos do rock e lançou 15 álbuns de estúdio.

Drive faz parte do disco Automatic for the People (1992). Confira abaixo este grande clássico:

Continue lendo a postagem


U2 – Where The Streets Have No Name

Nada melhor para esta seção do blog, que se trata dos grandes clássicos do rock, de dar destaque e passagem para o U2.

Escolhi essa canção, pois se trata de uma das faixas do “The Joshua tree”, álbum que consagrou o U2 no rock e que agora em 2017 faz aniversário de 30 anos.

Na sua versão antológica em vídeo clipe onde eles fazem uma apresentação ao vivo surpresa em terras americanas e mobilizam todo o policiamento e segurança local.

Então confere o som aí logo abaixo:

Continue lendo a postagem


5 canções imortais do Depeche Mode

dmDa new wave / synthpop a versões acústicas ao piano ou o chamado blues eletrônico, termo que foi atribuído ao inspirado e soturno Delta Machine, último disco de estúdio da banda, o fato é que o Depeche Mode não é uma moda passageira (tradução do nome da banda) para a história do rock.

Martin L Gore (músico talentosíssimo e cérebro musical da banda) e Dave Gahan no seu vocal barítono inconfundível junto com Andrew Fletcher fizeram do Depeche Mode um império musical que transita harmoniosamente entre o rock e a música eletrônica com nuances musicais dark  e góticas.

Continue lendo a postagem